CAPA-A importância do exercício físico na prevenção e  no tratamento do câncerPara cientistas, 30 minutos de exercício físico já atua fortemente contra a aquisição e progressão do câncer. Pesquisas indicam que andar de cinco a seis quilômetros por hora (equivalente a 30 minutos), de segunda a sexta-feira, previne câncer e diminui pela metade a chance de um paciente diagnosticado ter a reincidência da doença!

Isso mesmo, já se fala muito sobre o papel da atividade física na redução do risco de ataques cardíacos, mas ainda não se sabia muito sobre o papel do exercício físico na prevenção do câncer e no tratamento de pessoas diagnosticadas com os mais diversos tipos de câncer.

A existência dessa ligação é o que afirma um trabalho publicado na revista “JAMA”, em 2011, juntamente com outras pesquisas de escala mundial mais recentes.

Segundo elas, por razões ainda pouco conhecidas, a obesidade e a falta de exercício juntas, aumentam a incidência de vários tipos de câncer como os casos de câncer de mama (representando 20% da causa desse tipo de câncer), casos de carcinomas de endométrio (representando 50% da causa desse tipo de câncer), casos de tumores malignos do cólon (representando 25% da causa desse tipo de câncer) e casos de adenocarcinomas de esôfago (representando 37% da causa desse tipo de câncer).


Ainda segundo essas pesquisas, independentemente de fatores como a estrutura da massa corpórea ou gênero, fazer exercícios físicos podem reduzir em 50% a probabilidade de morrer de câncer de mama ou de intestino. Isso demonstra uma redução de mortalidade não observada em nenhum tratamento tradicional como a radioterapia ou a quimioterapia!

MIOLO-A importância do exercício físico na prevenção  e no tratamento do câncer

Então, como o exercício físico atua na prevenção e no tratamento do câncer?

O exercício físico atua diretamente em vários processos metabólicos e vários deles podem interferir positivamente no efeito protetor do exercício no tratamento e prevenção do câncer, porém a alteração no metabolismo da glicose é um dos principais.

Com o exercício físico, o organismo precisa suprir a energia exigida para o trabalho muscular e assim reduz os níveis de insulina no sangue, além de certos fatores de crescimento liberados pelo tecido adiposo (gordura), fatores estes que são capazes de estimular a multiplicação das células malignas.

Essa área de pesquisa só tende a crescer e surgir novos trabalhos associando a importância do exercício físico na prevenção e no tratamento do câncer.

Mesmo ainda tendo muito o que estudar, do ponto de vista científico, os dados obtidos até as atuais pesquisas já dão garantias o suficiente para que todas as pessoas operadas de câncer de mama, intestino, próstata e outros tumores malignos façam ao mínimo 30 minutos de exercício físico, associando quando necessário, a radioterapia ou quimioterapia.