Conheça os vários benefícios do Picão-preto (carrapicho)

Entre os benefícios do Picão-preto estão o tratamento de problemas no fígado e sua atuação como relaxante muscular. A planta Desmodium adscendens é uma erva mais conhecida no Brasil como Picão-preto ou carrapicho, de crescimento perene, sendo suas folhas e caules as partes medicinais.

Acredita-se a utilização dos benefícios do Picão-preto já sejam usados por milhares de anos pelos povos nativos às áreas onde a planta cresce.

Os benefícios do Picão-preto são vários, incluindo o tratamento de hepatite, proteção do fígado com cirrose e também contra o excesso de álcool ingerido, tratamento de dores nos músculos, tratamento de tendões com problemas, tratamentos relacionados a coluna, tratamento de reumatismo, tratamento de asma, tratamento de sintomas de várias alergias e tratamento de eczema.

A boa quantidade de alcalóides da família dos indólicos são um dos benefícios do Picão-preto. Os alcalóides são aminas cíclicas que possuem anéis heterocíclicos contendo nitrogênio.

Nas plantas, eles têm a função de defesa contra insetos e animais predadores e nas medicações, eles são benéficos por atuarem como estimulantes do sistema nervosos central, porém, podem causar dependência física e psíquica.

Alguns exemplos de alcalóides da família dos indólicos são a Nicotina, a Cafeína e a Morfina. Outro benefícios do Picão-preto é que a planta contém 4 mg por 1 kg de alcalóides expressos em triptamina.

A triptamina é importante para o bom funcionamento neural, atuando como um alcalóide monoamínico bioativo que é encontrado em plantas, fungos, e animais.

Ele é quimicamente relacionado ao aminoácido triptofano e encontrada em quantidades de traços nos cérebros de mamíferos, sendo sua presença atribuída a um papel como um neuromodelador ou neurotransmissor.

Há vários benefícios do Picão-preto para o sistema respiratório, ajudando a limpar os seios nasais, a parar uma tosse persistente depois da gripe, ajuda a limpar as vias aéreas congestionadas rapidamente e até mesmo ajuda a aliviar o temido ronco.

Trata também pacientes com tosse crônica, asma, corrimento nasal e espasmos brônquicos.

Nos pulmões, um dos benefícios do Picão-preto está na inibição da contração gerada pela histamina sobre os músculos lisos, fator que leva a um efeito de relaxamento sobre os brônquios muito rápido e evita uma parada respiratória.

Estudos afirmam que o uso tradicional do carrapicho para asma, principalmente em ataques agudos, pode ter resultados positivos.

Para o tratamento de problemas no fígado também há benefícios do Picão-preto para o paciente.

O uso dessa planta provoca melhoras nos níveis de enzimas do fígado são observadas mesmo dentro de uma semana e a normalização gradual da elevação de enzimas do fígado podem, por isso, atuar também contra o vírus da hepatite A e hepatite crônica do tipo C, mesmo não havendo propriedades anti-virais diretas contra o vírus da hepatite.

O Picão-preto também pode atuar como relaxante muscular, atuando como relaxante muscular antiespasmódico e recomendado para dores nas costas.

Isso é tão especial devido a alta complexidade envolvida nos problemas nas costas estando essas dores entre as mais dolorosos, incapacitantes e com condições menos prováveis de responder favoravelmente a um tratamento médico padrão, incluindo drogas e cirurgias.

Cereja, o santo remédio para quem sofre de gota!

Descubra como usar a cereja no combate à gota! Se você nunca ouviu falar na doença chamada “gota”, é porque nunca assistiu o seriado “Todo Mundo Odeia O Chris”! Brincadeiras à parte, nesse seriado, o pai de Chris sofre de gota, uma doença cujo nome correto é artrite gotosa aguda e é um tipo de artrite que acontece quando o ácido úrico se acumula no sangue e acaba causando inflamação nas articulações.

A gota também é conhecida como doença dos reis.

Há dois tipos diferentes de gota, a primeira é a “Gota aguda”, uma doença que normalmente afeta uma articulação e dói bastante e a segunda, que é a “gota crônica”, que consiste em um tipo de gota onde há episódios repetidos de dor e inflamação das articulações e pode envolver mais de uma articulação ao mesmo tempo.

A causa exata da gota é desconhecida, mas sabe-se que a gota é provocada pela alta quantidade e níveis mais altos do que o é considerado normal de ácido úrico na corrente sanguínea da pessoa.

Isso decorre de situações onde o corpo da pessoa começa a produzir ácido úrico em excesso ou tem dificuldade de eliminar o ácido úrico produzido pelo corpo, culminando em grandes doses desse ácido no sangue.

Uma vez em excesso, esse ácido úrico se acumula no líquido ao redor das articulações (chamado de líquido sinovial), forma cristais de ácido úrico, inchaço e inflamação nas articulações.

Deve-se ficar atento também aos fatores de risco:

  • Observar o histórico familiar, uma vez que a doença pode ser genética;
  • A predominância da gota em homens e mulheres após a menopausa;
  • Na alta ingestão de álcool; No uso de determinados medicamentos diuréticos; Nas pessoas com hipertensão, diabetes, colesterol alto e também altos níveis de gordura corporal;
  • E também nas pessoas com arteriosclerose.

Deve-se atentar também aos sintomas de gota que são quase sempre agudos, repentinamente, principalmente à noite e sem nenhum aviso.

Entre eles estão principalmente a dor intensa nas articulações dos tornozelos, joelhos, mãos, pés e pulsos.

Essa dor é mais forte nas primeiras 12 a 24 horas, causando desconforto nas articulações, que pode durar alguns dias ou semanas, além de inflamação e vermelhidão na região das articulações afetadas, com a presença de suor.

Os medicamentos mais usados para o tratamento de gota são: Alopurinol, Androcortil, Beserol, Betametasona, Butazona Cálcica, Bi Profenid, Cataflam, Celestone, Cetoprofeno, Colchis, Dexalgen, Diclofenaco Colestiramina, Diclofenaco sódico, Feldene, Fenaflan D, Flancox, Flotac, Ibupril 300mg, Ibupril 600mg, Infralax, Mioflex A, Naproxeno, Nimesulida, Prednisona e o Profenid.

Se você procura um medicamento mais natural, saiba que comer cereja tem mostrado bons resultados e, por isso, pode ser usado a cereja no combate gota!

Essa é a descoberta mais recente de um pesquisador da Universidade de Boston, que estudou a relação da ingestão da fruta com o aparecimento da doença e o uso da cereja no combate gota.

Na pesquisa de 633 pacientes com gota, observou-se uma queda de 35% no risco de ter uma crise. A explicação do uso da cereja no combate gota está nas antocianinas, substâncias encontradas em abundância na fruta e que têm efeito anti-inflamatório comprovado.

Qual a melhor fruta para a sua dieta?

Escolha a melhor fruta para a sua dieta com base na quantidade de Calorias (kcal), Proteínas (g), Carboidratos (g) e Fibra Alimentar (g). Quando falamos em dieta, logo lembramos do emagrecimento. Mas o termo “dieta” está relacionado a nossa alimentação de cada dia e não tanto a uma restrição alimentar como costuma-se pensar.

Há pessoas que precisam de uma dieta para melhorar o trânsito intestinal, especialmente as mulheres, por serem mais propensas a constipação pela ação de hormônios femininos, e para essas pessoas a dieta deve ser feita com alimentos que contenham muita fibra.

Já quando falamos em uma dieta hipercalórica, estamos nos referindo a uma dieta para quem deseja ganhar peso e para isso a dieta deve ser rica em, principalmente, carboidratos. Para uma pessoa que deseja ganhar massa muscular, a dieta deve ser rica em proteínas, e assim por diante.

Confira agora a quantidade dos principais pontos para escolha de uma dieta com frutas (quantidade de calorias, proteínas, entre outras), nas proporções de 100g de parte comestível da fruta e escolha a melhor fruta para a sua dieta!

Obs: Dados com base no IBGE (Tabelas de Composição Nutricional dos Alimentos Consumidos no Brasil)

1 – Escolha a melhor fruta para a sua dieta com base na quantidade de calorias (kcal)

  • Jambo apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 27,00 kcal
  • Limão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 30,00 kcal
  • Melancia apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 30,00 kcal
  • Carambola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 31,00 kcal
  • Acerola Orgânica apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 32,00 kcal
  • Acerola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 32,00 kcal
  • Morango apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 32,00 kcal
  • Melão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 36,00 kcal
  • Umbú apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de 37,00 kcal

2 – Escolha a melhor fruta para a sua dieta com base na quantidade de proteínas (g)

  • Jambo apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 0,90 g
  • Limão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 0,70 g
  • Melancia apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 0,61 g
  • Carambola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 1,04 g
  • Acerola Orgânica apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 0,40 g
  • Acerola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 0,40 g
  • Morango apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente 0,67 g
  • Melão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 0,54 g
  • Umbú apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de proteínas equivalente a 0,80 g

3 – Escolha a melhor fruta para a sua dieta com base na quantidade de Carboidratos (g)

  • Jambo apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 6,50 g
  • Limão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 10,54 g
  • Melancia apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 7,55 g
  • Carambola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 6,73 g
  • Acerola Orgânica apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente 7,69 g
  • Acerola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 7,69 g
  • Morango apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 7,68 g
  • Melão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 9,09 g
  • Umbú apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de carboidratos equivalente a 9,40 g

4 – Escolha a melhor fruta para a sua dieta com base na quantidade de Fibra Alimentar (g)

  • Jambo apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalente a 5,10 g
  • Limão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalente a 2,80 g
  • Melancia apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalente a 0,40 g
  • Carambola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalente a 2,80 g
  • Acerola Orgânica apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra equivalente a 1,10 g
  • Acerola apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalente a 1,10 g
  • Morango apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalentea 2,00 g
  • Melão apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalente a 0,80 g
  • Umbú apresenta em 100g de parte comestível da fruta a quantidade de Fibra Alimentar equivalente a 2,00 g

Os vários benefícios da pitanga

Reduzir dores de cabeça, dor na garganta, dores musculares e combate a aftas e gengivite, diarreia e outras doenças, está entre os vários benefícios da pitanga. Hoje apresento a vocês os benefícios de mais uma planta que pode ajudar você e a saúde da sua família. No Brasil muita gente gosta dessa planta, porque dá uma fruta muito saborosa e eu particularmente gosto muito dela, a pitanga.

A pitanga tem o nome científico de eugenia uniflora a apresentam as variedades de pitanga laranja (algumas ficam muito vermelha) e a variedade de pitanga preta.

Todas as variedades são usadas da mesma maneira, seja a amarela, vermelha ou preta, e tem a mesma utilidade.

Então, para que serve à pitanga? Além da gente consumir os frutos, que são muito saborosos e refrescantes, há vários benefícios da pitanga e várias utilidades medicinais também nesse fruto.

Um dos benefícios da pitanga é a sua ação antidiarreica, que assim como a goiaba, apresenta taninos nas folhas, que ajudam a conter a diarreia.

Além disso, ela é anti-bactericida e tem uma atividade muito interessante contra diversos tipos de bactérias que causam problemas gastrointestinais, mas também pode ser usada para lavar a boca em no caso de aftas e gengivite, ou mesmo para fazer gargarejo na garganta.

Tomar o chá dela também é interessante para combater outros tipos de bactérias. A pitanga é uma fruta reconhecida pelas sua altas taxas de vitaminas que ela possui em sua constituição e pode oferecer os benefícios da pitanga, mesmo que o chá não seja preparado com o fruto da pitangueira e sim, com as folhas da árvore.

O chá dessa fruta ou da folha da árvore é capaz de tratar diversos problemas de saúde que afetam o organismo devido a suas ações anti-inflamatória naturais, laxativa e calmante e sem contar com a presença de flavonoides, que atuam no fortalecimento das defesas corporais.

Assim, o chá de pitanga é indicado para sanar desde uma diarreia até doenças graves como doenças do fígado e as temidas cólicas menstruais. Controla também o diabetes, o colesterol e o reumatismo, além de poder ser usado no tratamento de asma, bronquite e dores de garganta.

Como provoca um efeito relaxante, pode ajudar as pessoas que querem emagrecer e perder medidas, pois diminuem a ansiedade e a compulsão por alimentos além de diminuir a retenção de líquidos.

Ser rica em vitamina A também é um dos benefícios da pitanga, e isso faz com que a bebida feita com as folhas da pitangueira combata o envelhecimento precoce das células e também alguns casos de câncer.

Segundo pesquisas recentes, as folhas da pitanga ainda tem uma atividade analgésica e antitérmica, onde algumas substâncias presentes nela podem baixar temperatura corporal e assim, ajudar inclusive no combate a insônia.

Outro dos vários benefícios da pitanga é a sua atuação como um analgesico leve, que atua reduzindo dores de cabeça, dor na garganta, dores musculares, entre outras.

Receita de chá da folha de pitanga

Para fazer o chá de pitanga, ponha 3 colheres da folha da pitangueira em um litro de água.

Quando a água estiver fervendo, desligue e deixe o chá abafado por cerca de 10 minutos. Depois, coe e beba em seguida.

Acne: Verdadeiras Causas e o que Você Pode Fazer

Em A Arte da Guerra, Sun Tzu escreve: “Conheça o inimigo e conhece-te a si mesmo; em cem batalhas você nunca vai estar em perigo”.

Este conselho vence as batalhas, não só no campo, mas também em sua pele. Então, se você não deseja estar em perigo em sua luta contra a acne, você deve compreender bem quem está enfrentando e o que está prestes a encontrar.

Muitos sites retratam a acne como algo bem simples. Eles podem afirmar que é causada por toxinas que saem da pele ou congestionamento no cólon. Mas a verdade da questão é que a acne é extremamente complicada.

E quando você compreender todos os fatores que entram no processo do surgimento de uma espinha na sua pele, será fácil ver por que muitas soluções simplesmente falham.

Nesse artigo eu quero dar uma visão ampla das causas complexas por trás da acne. E através dessa compreensão você pode desenvolver estratégias eficazes para derrotá-la.

Clique Aqui e Conheça um Método Natural e Revolucionário para Tratar a Acne!

Genes e Espinhas

Qualquer discussão sobre as causas da acne deve incluir genes.

Porque não há como fugir do fato de que os genes que você herdou de seus pais influenciam sua pele. Na medida em que ter um parente de primeiro grau com acne aumenta o risco de adquiri-la em 4 vezes.

Agora, não há “gene da acne” que cause diretamente sua condição de pele. Em vez disso, os genes alteram a fisiologia da sua pele para ser muito mais sensível a hormônios e inflamação. Estes então levam a poros bloqueados e por fim, espinhas.

Você não pode mudar as cartas que recebeu, mas se jogar corretamente pode atenuar os danos e provavelmente limpar a sua pele. Por exemplo, existem remédios tópicos que contrariam o efeito dos genes na sua pele.

Hormônios e a Acne

Toda acne é acne hormonal. Isso porque os hormônios afetam todos os fatores que entram em fazer uma espinha. Esses incluem:

  1. O aumento da produção de sebo
  2. Aumentar o crescimento de células da pele
  3. Evitar a separação de células da pele após a morte

 

O Aumento da Resposta Inflamatória a Bactérias P. Acnes

Os hormônios culpados são chamados andrógenos. Eles são hormônios sexuais masculinos dos quais a testosterona é o mais amplamente conhecido.

Além dos andrógenos, a insulina e fator de crescimento semelhante a insulina tipo 1 (IGF-1), também estão implicados na acne. Embora estes hormônios tenham um efeito direto sobre a pele, eles aumentam os danos que os andrógenos causam.

Pacientes com acne têm níveis semelhantes desses hormônios aos que têm pele limpa. O que é diferente é o quão sensível a pele propensa a acne é a esses hormônios, graças aos genes.

Até onde se sabe, a dieta não afeta muito os níveis de hormônios andrógenos que causam a acne. Mas a dieta e estilo de vida são as unidades principais por trás dos níveis de insulina e IGF-1. E porque estes hormônios 1) aumentam os níveis de andrógenos e 2) tornam a pele mais sensível aos andrógenos, equilibrá-los inicia o longo caminho no sentido de limpar a sua pele.

→ Conheça Aqui um Método Natural e Revolucionário para Tratar Espinhas!

 

Inflamação

A inflamação é a resposta do sistema imunológico à lesão e infecção.

Temos que distinguir entre dois tipos de inflamação: inflamação local na pele e inflamação sistêmica, que afeta todo o corpo.

 

Inflamação Local na Pele

Quando o sistema imunológico ataca as bactérias colonizadoras num poro bloqueado, cria inflamação local na pele. Isso transforma o poro bloqueado inofensivo em um cisto vermelho e doloroso.

Por causa da influência genética, pacientes com acne têm uma forte resposta imunológica excessiva à bactéria inofensiva P. Acnes. Os hormônios andrógenos ampliam ainda mais esta resposta inflamatória.

As bactérias não são a única fonte da inflamação local. Coisas como as seguintes também aumentam a inflamação e, possivelmente, desencadeiam acne:

  • A exposição a excesso de radiação UV do sol. Note que um pouco de luz solar é bom para sua pele, mas em excesso pode causar danos reais.
  • A exposição à fumaça e outros poluentes atmosféricos.
  • O uso excessivo de produtos de tratamento de acne com produtos químicos (tais como peróxido de benzoíla).
  • A exposição a ingredientes irritantes em produtos de cuidados pessoais (para aqueles cuja pele é sensível a eles).
  • A inflamação local pode tanto desencadear quanto agravar a acne. Não há nenhuma maneira que você possa evitar tudo isso, e é por isso que você deve usar alguns tratamentos anti-inflamatórios tópicos.

→ Conheça Aqui um Método Realmente Revolucionário para Solucionar a Acne!

 

Inflamação Sistêmica

A inflamação sistêmica, por outro lado, afeta todo o corpo. Imagine minúsculos fragmentos de vidro flutuando em sua corrente sanguínea e, enquanto eles flutuam, eles fazem milhares de pequenos cortes nos vasos sanguíneos, por todo o corpo.

Isso é algo semelhante ao efeito da inflamação sistêmica. Mas, em vez de ser causado por fragmentos de vidro, as micro-lesões são causados por radicais livres e outras substâncias químicas inflamatórias.

A partir de estudos, sabemos que pacientes de acne estão sob maior carga de inflamação sistêmica e eles têm baixos níveis de vitaminas antioxidantes quando comparados com aqueles com pele saudável.

Além disso, há uma boa razão para acreditar que a acne parece piorar com o aumento da inflamação sistêmica.

Nós ainda não temos uma boa explicação sobre como a inflamação sistêmica agrava a acne. É possível que uma maior inflamação esgote ainda mais os preciosos antioxidantes, que, em seguida, deixam a pele vulnerável a mais inflamação e erupção de espinhas.

Felizmente você tem um monte de controles sobre os níveis de inflamação sistêmica, uma vez que em grande parte se resume ao que você come e como você vive sua vida. Coisas como estas influenciam a inflamação sistêmica:

  • Saúde intestinal (vinculados ao estresse e dieta)
  • Equilíbrio dietético de ômega 3/6A ingestão de nutrientes inflamatórios e anti-inflamatórios
  • Comer alimentos aos quais são alérgicos ou sensíveis (sensibilidade silenciosa ao glúten explica por que o trigo causa problemas para muitos pacientes com acne)
  • Tensão e equilíbrio emocional
  • Sono
  • Tabagismo e qualidade do ar
  • Então o que isso quer dizer?

A acne é causada por uma mistura complexa de genes, desequilíbrio hormonal e inflamação, cada um dos quais é um tema complicado por si só.

Não há nenhuma maneira de abordar qualquer um deles com soluções simples e não estamos sequer falando de seu efeito combinado.

O que eu estou dizendo aqui é que não há soluções simples e você não deve esperar nenhuma. Mas a situação está longe de ser impossível.

Se você quer curar acne com um tratamento que abrange tudo o que falamos aqui, clique aqui e confira o Zero Acne (RECOMENDADO!).