CAPA-Saiba o que é HPV e como evita-ló

As discussões de assuntos ligados à sexualidade estão ganhando cada vez mais espaço nas mídias, tanto nas mídias tradicionais (televisão, rádio e jornal) quanto nas mídias sociais (comunidades online, facebook, twitter, etc) e com isso, discussões que antes provocavam muito desconforto estão sendo discutidas com mais pessoas e com mais profundidade.

Um exemplo são as doenças sexualmente transmissíveis, assunto que o nosso artigo de hoje trata, focando em falar mais sobre o HPV, uma doença sexualmente transmissível que acomete várias pessoas e a qual muitas pessoas são portadoras do vírus e não sabem, por a doença apresentar também uma forma subclínica, ou seja, não visível a olho nu.

O HPV (Human Papiloma Virus) é um vírus que ao entrar em contato com o organismo humano, se instala na pele e nas mucosas (como vulva, vagina, boca, colo de útero e pênis) e se caracteriza por ser uma infecção transmitida sexualmente, conhecida pela sigla DST.

Alguns pacientes demoram para descobrir que estão com o vírus, pois o HPV pode ser sintomático clínico (ter sintomas aparentes, como verrugas) ou subclínico (não apresentar sintomas aparentes a olho nu) e por isso, muitos descobrem depois que a doença já encontra-se em estado mais grave.


A principal causa da transmissão do HPV é a ausência de camisinha no ato sexual, valendo lembrar que o vírus HPV pode ser controlado, após a sua confirmação, mas ainda não há cura contra o vírus do HPV.

MIOLO-Saiba o que é HPV e como evita-ló

Quais os sintomas?

Quando o vírus está em estado sintomático clínico, ou seja, apresenta sintomas visíveis a olho nu, o principal sintoma da doença é o surgimento de verrugas de tamanho que podem variar entre poucos milímetros a até 1 cm, em regiões de mucusa como na vagina, no pênis, na boca, no ânus e na garganta do homem e da mulher.

Já no caso de HPV subclínico, os principais sintomas são lesões no colo do útero, na região perianal, na região pubiana ou no ânus e além disso, pode aparecer também queimação, dor e sangramento nessas regiões.

Em homens, grande parte das lesões se encontram na glande, no prepúcio e no escroto e apresentam verrugas em formato de uma couve-flor.

A mãe pode contaminar o feto?

Sim. É possível a transmissão do vírus HPV contido na mãe para filho no momento em que acontece o parto, pois como o trato genital materno estará infectado ao nascer a criança entra em contato com o vírus e por isso, o ideal é que a mulher trate primeiro o vírus e depois engravide.

Mas caso a gravidez ocorra na presença dessas lesões e as verrugas aumentem de tamanho (devido ao estímulo hormonal característico da gestação), o médico deverá avaliar se é possível realizar o parto normal ou se deve-se optar pela cessaria.

Para saber se a pessoa tem HPV é necessário ir ao médico e fazer exames como o papanicolau, a colposcopia ou exames de detecção molecular do HPV como a captura Híbrida e o Reação da cadeia de polimerase.

Para se prevenir do contrair o HPV sempre deve-se usar de camisinha masculina em todos os tipos de relações sexuais, desde oral até o anal ( no caso de oral na mulher, usar a camisinha feminina), tomar a vacina quadrivalente ou bivalente, ter uma rotina do exame preventivo e evitar hábitos que abaixar sua imunidade, como fumar, beber em excesso e usar drogas.