No primeiro artigo do ano, que tal falarmos do mal que atinge a grande maioria que está na luta contra os quilinhos extras, a Compulsão alimentar.
Considerado um distúrbio alimentar grave e que se não for cuidada pode levar a outros problemas ainda mais graves que à obesidade. Embora ocorra com mais frequência em mulheres e com pessoas já em situação de sobrepeso, é uma doença que não escolhe idade, sexo e nem classe social.

O compulsivo sofre muito com essa condição. Após o ciclo compulsivo, sentimentos como vergonha, frustração e revolta consigo mesmo, pela falta de controle são comuns. Sempre prometem para si mesmos que vão parar, que amanhã vai ser diferente, mas quando a compulsão chega, não conseguem se controlar.

Origem e Causa da Compulsão

A origem da compulsão, segundo especialistas, se dá a um desequilíbrio nos neurotransmissores e esse desequilíbrio pode resultar a algo semelhante como um vício, onde a comida se torna uma obsessão e a pessoa age como uma verdadeira viciada, quase sempre comendo escondido e com grande sentimento de culpa por não conseguir se conter.

Apesar da semelhança com a bulimia, a compulsão se difere apenas em um ponto: Não sente necessidade de vomitar depois do abuso alimentar. Ao invés disso, utilizam laxantes como forma de se livrar dos excessos alimentares. Dentro do espectro da Compulsão, tem a Compulsão Alimentar Noturna, que é quando os impulsos acontecem de noite ou até mesmo de madrugada.

As causas para esse desiquilíbrio dos neurotransmissores, podem ser várias e só o médico poderá avaliar, mas em boa parte dos casos, os motivos podem ser de ordem genética, psicológica, fragilidade emocional aliada a um desequilíbrio hormonal, como no caso de mulheres que estão no período pós parto.
Algumas dessas mulheres ficam muito vulneráveis e acabam sendo um prato cheio para desenvolver a compulsão, justamente pela montanha russa hormonal aliada à grande responsabilidade de ser mãe. Enfim, um momento mágico na vida, mas que pode deixá-las bastante fragilizadas.

Sintomas da Compulsão

Muitas vezes, o compulsivo demora a entender que está doente e a procurar ajuda, o que pode ser um grande problema, já que a compulsão, se não for tratada, pode se tornar em bulimia, um distúrbio ainda pior que a compulsão. Veja alguns sintomas típicos que podem ocorrer aos compulsivos:

  • Come quantidades anormais de comida em um espaço muito curto de tempo.
  • Come rapidamente, praticamente mal mastiga os alimentos.
  • Na maioria das vezes comem sozinhos, justamente porque têm vergonha das pessoas o verem comendo desenfreadamente.
  • Durante a compulsão, sentem um grande alívio misturado a uma sensação indescritível de prazer.
  • Durante a crise de compulsão, sente uma vontade enorme de comer, mesmo se sentindo saciada e sem fome.
  • Logo após a compulsão, se sente arrependido, frustrado e envergonhado.
  • O compulsivo pode ter indícios de depressão, baixa autoestima ou sentir-se revoltado com si mesmo.
  • O compulsivo geralmente recorre a dietas malucas para perder peso rápido, o que gera muita ansiedade e sensação de fracasso pelas tentativas mal sucedidas.
  • A rotina de um compulsivo é cíclico, alternadas com momentos de impulso em comer com momentos mais brandos, onde tenta o equilíbrio alimentar, logo interrompido por um novo impulso, ou seja, um círculo vicioso sem fim.

Tratamento da Compulsão

A Compulsão Alimentar, devido a sua complexidade, requer um tratamento médico, nutricional, assim como, terapia comportamental e psicológica. Após uma avaliação na saúde do paciente, o médico poderá ou não receitar um medicamento para ajudar a reequilibrar os neurotransmissores.

Suporte psicológico também é essencial, já que o distúrbio está intimamente ligada a questões emocionais. Aplicação de Terapia Cognitiva Comportamental vem dando bons resultados no tratamento, ajudando o compulsivo a ter mais controle sobre as suas ações e a deixar gradualmente os comportamentos inadequados.

Um nutricionista também é importante para orientar o compulsivo a comer adequadamente, ensinando-o a comer de forma fracionada e lenta. A acupuntura também pode ser um grande aliado ao tratamento.

Há ainda o Comedores Compulsivos Anônimos, uma entidade criada para auxiliar os portadores desse transtorno. Lá, o compulsivo pode obter mais informações, a respeito da doença, assim como compreensão e apoio de pessoas que sofrem do mesmo problema.

A Compulsão não é uma doença incurável. Mais de 80% das pessoas que procuram tratamento, tem os sintomas reduzidos, resultando em uma melhora significativa e até mesmo a cura do transtorno em menos de 1 ano, após iniciar o tratamento.

Vídeos sobre Distúrbios Alimentares

Globo Repórter – Compulsão Alimentar

Aprenda 3 TREINOS Super Rápidos para Derreter Gordura em 4 Min!

Receba um Mini Curso Grátis com 3 Séries de Treino Super Intensas, Ideais para Queirmar Gordura Localizada. >>

Quase lá! Só falta acessar seu email e confirmar a inscrição. ;)