A Dieta da inteligência consiste em uma alimentação saudável, rica em nutrientes que ajudam nosso cérebro a desenvolver o máximo de suas potencialidades e assim protegê-lo de diversas doenças que comprometem sua saúde, como depressão, Mal de Alzheimer, esquizofrenia, dentre outras.
Além disso, comer de forma saudável não só beneficiará a você como também seus descendentes. Muitos estudos estão sendo feitos e tudo indica que uma má alimentação, rico em alimentos processados e gorduras hidrogenadas e trans aliados à poluição e estresse decorrentes da vida urbana, pode estar contribuindo para alterações em nosso código genético.

Talvez essa seja a explicação para tantas doenças de ordem psicológica ou neurológica que vem ocorrendo nos dias atuais. O número de crianças que nascem hiperativas, com déficit de atenção, TDAH e autismo vem aumentando assustadoramente.

Mal de Alzheimer também vem crescendo significativamente entre a população mais madura e segundo pesquisas esse número irá aumentar em 4 vezes daqui 40 anos. Para impedir essa realidade, temos que tomar as rédeas da nossa alimentação à partir de agora e assim evitar consequências desagradáveis no futuro, tanto para nós como para nossos filhos e netos.

Como funciona?

Não tem segredos para fazer essa dieta. Os alimentos bons para o cérebro é os mesmos que são bons para o coração, ou seja deve ser rica em fibras, vitaminas, minerais, antioxidantes e ácidos graxos omega 3.
Esses alimentos protegem as células cerebrais e colaboram para o fluxo saudável da corrente sanguínea, evitando o entupimento das artérias, inflamação e estresse oxidativo, causadoras de diversas doença crônicas, neurológicas e psiquiátricas.
As fibras ajudam a equilibrar a glicemia, os minerais e vitaminas dão ao nosso corpo, todos os elementos essenciais para ele funcionar direito. Os antioxidantes combatem os radicais livres e agentes nocivos que acabam contribuindo para o aparecimento de diversas doenças. O ômega 3 contido em peixes e frutos do mar, protegem o coração, de doenças cardíacas e o cérebro, contra doenças como mal de Alzheimer e depressão.
Cuidando bem do seu corpo, você estará cuidando do seu cérebro, pois para ele alcançar um equilíbrio químico perfeito, ele precisa que todos os outros órgãos estejam funcionando corretamente.


Dicas Importantes

* Minerais, vitaminas e antioxidantes
Coma 5 porções de frutas e legumes todos os dias. Essa quantidade irá fornecer a quantidade suficiente desses nutrientes para o seu corpo e seu cérebro ficar em equilíbrio. Na hora de comprar, opte por legumes, verduras e frutas orgânicas, livres de agrotóxicos.
Ao cozinhar os legumes, cuide para cozinhá-los o menos possível, para que não se perca todos os seus nutrientes. Cozinhá-los no vapor é uma ótima opção para cozinhar alguns tipos de vegetais.

* Ácidos Graxos Ômega 3
Coma peixes e frutos do mar, no mínimo três vezes por semana. Óleo de linhaça, azeite e sementes oleaginosas como sementes, nozes e castanhas também. Se achar que a ingestão é insuficiente, opte em tomar suplementos de ômega 3. Só não deixe esse valioso nutriente faltar para o seu cérebro.

* Fibras
As fibras são importantíssimas para o funcionamento do corpo. Mas para se beneficiar totalmente deles, substitua a farinha refinada pela integral. Além de ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue, as fibras fortalecem as artérias, impedindo o entupimento.

* Coloque mais tempero na comida
Ervas e especiarias como alecrim, orégano, canela, açafrão, pimenta, cravo, alho em pó e páprica são ricos em antioxidantes e promovem muitos benefícios ao organismo, se consumidos regularmente. Além disso, deixam a comida mais saborosa.
* Carne Vermelha
Reduza o consumo para apenas uma vez por semana. E quando comer, dê preferência às carnes magras. Segundo pesquisas, carne com muita gordura levadas a uma alta temperatura, produz uma substância maléfica chamada AGE. Essa substância gera estresse oxidativo, que por sua vez compromete as artérias e as funções cerebrais e cardíacas.

* Alimentos industrializados
Reduza o máximo que puder, alimentos processados ricos em aditivos químicos e gorduras hidrogenadas. Além de não oferecerem nenhum valor nutricional, esses alimentos fazem muito mal à saúde à médio e longo prazo.