Depois da Caralluma Fimbriata a proibição da vez vale para todas as denominações do produto: Dietrine Phaseolamin, Dietrine Fimbriata, este por estar sendo comercializado em sua maioria por meios extra oficiais, ou seja não se encaixam dentro das leis brasileiras. Mas preparem-se pois as leis de proibição vai atingir muitas outras substâncias.

Polêmica da proibição geral

Não é de hoje que a Anvisa vem limitando o consumo descriminatório de remédios, não só para emagrecer, principalmente os importados.
O uso indiscriminado de remédios para emagrecer e outros suplementos ditos emagrecedores estão na mira da anvisa a muito tempo e agora estão sendo caçados aos poucos. Tem-se usado o pretexto de não se encaixar às leis, mas no fundo o que o órgão quer tentar diminuir é esse excesso do consumo de tais substâncias.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quer proibir a comercialização de todas as fórmulas que ajudam a emagrecer que atuam no sistema nervoso central: a sibutramina e os derivados de anfetamina, como femproporex, dietilpropiona e mazindol. A única cuja venda deverá continuar liberada é o orlistate (Xenical), que atua diretamente no intestino, reduzindo em cerca de 30% a absorção de gordura.

Anvisa quer proibir a venda de inibidores de apetite no Brasil

Isso tem causado um certo atrito entre médicos e agentes da anvisa. Infelizmente o Brasil está engordando, “Quase metade da população brasileira tem sobrepeso. Muitos pacientes não conseguem perder peso somente com o tratamento clínico convencional, que inclui dieta e exercícios físicos. Como vamos controlar a obesidade desses pacientes sem mexer no cérebro?”, diz o endocrinologista Márcio Mancini, chefe do departamento de obesidade do Hospital das Clínicas (HC) de São Paulo.


Audiência pública da Anvisa discute a proibição dos remédios para emagrecer

O problema é que nem sempre são só pessoas realmente obesas que recorrem a esses produtos, mesmo pessoas com 2 ou 3 quilinhos a serem eliminados, querem recorrer a eles. A auto medicação pode sim ser perigosa e é isso que estçao tentando controlar, pois não são só os remédios para emagrecer e sim muitos outros remédios.

O dietrine importado

No artigo aonde eu cito sobre o dietrine e sua fórmula, substâncias a quais ainda acredito que possam “ajudar no emagrecimento” e não “fazer emagrecer por si só”, tem várias reclamações sobre atraso na entrega e falta de meio de comunicação.
Infelizmente o produto dito original é importado e pode sim sofrer sansões alfandegárias. Um risco que se corre ao comprar do exterior.

A proibição do mesmo, ocorreu após a comprovação da comercialização irregular do produto, produzido por empresas que não têm registro na agência.(ou seja se não está credenciado na anvisa e não paga os impostos devidos, não pode ser comercializados).
Para, Airton Golbert, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia a proibição do dietrine tem pouco impacto no combate ao uso indiscriminado de inibidores, pois o remédio não tem estudos clínicos e publicados à sociedade médica, ou seja, ele já não existia.

Os manipulados

Pelo que pude apurar, no caso das substâncias do mesmo, por serem legais no brasil ainda podem ser manipulados, desde que com receituário médico, ou ainda que a farmácia manipuladora tenha autorização do órgão público responsável.
Hoje em dia os fitoterápicos estão sendo bem aceitos e existem bons profissionais do ramo de medicamentos manipulados. Todos sabem que o melhor é sempre procurar um médico, ou ao menos conversar e se informar bastante antes com o farmacêutico responsável.