CAPA-Efeito antidepressivo da dança, você sabiaDançar é sempre muito bom! Além de ser uma ótima opção de programa para fazer com seus amigos, em casal ou até sozinho, dançar também mexe com os músculos do nosso corpo em uma só atividade e ainda pode atuar como uma das formas de perder peso.

Mas você sabia que além de todas essas vantagens, dançar pode atuar como um “remédio para depressão”?

É comprovado cientificamente que existe um efeito antidepressivo da dança, o que a torna muito mais interessante, principalmente, para as pessoas com depressão e os maiores de 60 anos de idade.

Muito fala sobre os benefícios de fazer uma atividade física regular traz para o funcionamento do nosso sistema nervoso central e a ciência já tem estudos que comprovam isso.


Esses benefícios de fazer uma atividade física regular podem influenciar positivamente, o nosso sistema nervoso central de tal forma, que se torna possível até mesmo controlar sintomas da depressão, um mal que atinge 38 milhões de pessoas só no Brasil.

Estudos feitos com animais, mostraram que fazer uma atividade física regular traz para o funcionamento do nosso sistema nervoso central alterações positivas em áreas do cérebro que são responsáveis pelo controle das emoções.

Nos humanos, esses efeitos ainda não serem 100% conhecidos em humanos,  mas já é certo que o exercício regular traz vários benefícios para o funcionamento do nosso sistema nervoso central e apresenta efeito antidepressivo.

As pesquisas sobre o efeito antidepressivo da dança e de outras atividades físicas, tem mostrado as influencias das atividades nas inferências longitudinais com doentes que apresentam quadros agudos de depressão.

E hoje, o exercício regular já é recomendado por médicos e utilizados até mesmo na reabilitação de diferentes com diferentes graus de distúrbios psicológicos e psiquiátricos.

Recomenda-se que as atividades direcionadas à manter a saúde e a qualidade de vida de pessoas com depressão sejam sempre realizadas ao ar livre, com várias pessoas e com caráter recreativo, de maneira regular e moderada.

É fundamental que se escolha atividades que tragam prazer, já que os benefícios do exercício são vistos ao longo prazo. Um dos exercícios mais recomendado é a dança, por ser adaptado a todas as idades e biotipos.

MIOLO-Efeito antidepressivo da dança, você sabia

Onde está o efeito antidepressivo da dança?

Segundo pesquisas, a dança, proporciona ao indivíduo que a pratica, algumas situações inusitadas de movimento e a aprendizagem motora e ao ser exposta a essas situações inusitadas, nosso cérebro faz uso de áreas do cérebro ligadas à cognição e ao raciocínio lógico.


Esse uso de áreas do cérebro ligadas à cognição e ao raciocínio lógico, provocam alterações importantes e positivas no funcionamento do sistema nervoso central e assim mostra o efeito antidepressivo da dança.