Faça sua farinha de berinjela


Pode até parecer mais um daqueles produtos milagrosos, mas este já foi provado cientificamente que realmente pode dobrar os bons resultados de uma dieta balanceada e de baixas calorias. De acordo com a coordenadora do Instituto de Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro,a nutricionista Glorimar Rosa, a Farinha de berinjela enxuga a barriguinha e ajuda a eliminar as gordurinhas extras.
Durante 2 meses testou-se a farinha em grupos diferentes de pessoas com os mesmos cardápios e a conclusão foi que a turma que ingeriu a farinha perdeu 6 kg e até 12 cm de barriga. Quem fez só a dieta secou 3 kg e 3 cm de abdome.

Como a farinha age

Diminui a barriguinha.
Associada a uma dieta de baixas calorias, a farinha favorece a queima da gordura corporal, principalmente na área abdominal. Com a diminuição da gordura visceral, cai o risco de diabete tipo 2 e perde-se bastante medidas.

Metabolismo ativo
A niacina – vitamina presente na berinjela – atua nas reações bioquímicas responsáveis pelos processos metabólicos de emagrecimento que fazem o corpo secar.

Reduz o colesterol LDL
Com a aceleração do trânsito intestinal, os sais biliares (substâncias que ajudam na digestão da gordura) não são absorvidos pelo organismo. Para reconstruí-los, o corpo utiliza colesterol LDL (ruim) e reduz, assim, a sua concentração.

Regula o intestino
As fibras não são absorvidas pelo organismo aumentam do bolo fecal e regulam o intestino. O consumo da farinha deve estar associado ao aumento da ingestão de água para equilibrar o trânsito intestinal.

Sacia a fome
No estômago, as fibras solúveis absorvem água do organismo e aumentam de tamanho, assim o o cérebro recebe a informação de que o corpo está saciado e não precisa mais se alimentar nas próximas horas. Além de emagrecer, a farinha de berinjela é rica em vitaminas

Desincha o organismo
Favorece o bom funcionamento dos rins, pois é rica em vitaminas do complexo B.

Combate a artrite e reumatismo
A farinha ajuda a diminuir a concentração de ácido úrico no organismo que, em excesso no sangue, se acumula em forma de cristal e provoca dores nas articulações.

Como consumir a farinha

A farinha pode ser misturada a caldos, sopas, sucos, vitaminas e iogurtes. Combinada com uma dieta balanceada, duas colheres da farinha todos os dias ajudam a perder peso. Também inclua em sua alimentação outros alimentos ricos em vitamina C, como a laranja, por exemplo. O ideal seria pelo menos 4 colheres da farinha ao longo do dia. Quando se compra pronta no próprio rótulo vem a melhor forma de se consumir o produto.

Faça você mesmo

A farinha já pode ser encontrada em várias casas de produtos naturais, mas para quem quer economizar, aí vai a receitinha bem fácil.
Em uma fôrma, coloque 1 kg de berinjela com casca e cortada em fatias. Em seguida, leve ao forno a uma temperatura de 200º C por cerca de 2h ou até o legume ficar crocante e ressecado. Agora, triture a berinjela desidratada no processador ou no liquidificador até virar pó. O produto deve ficar com aparência parecida com a da farinha de mandioca. Depois passe no processador ou liquidificador, para que fique bem fininha.
– Rendimento: 100 g.
– Armazenamento: guarde a farinha em um pote bem vedado, em local arejado e longe da luz. Pode ser na geladeira.
– Validade: cerca de um ano.

Bookmark the permalink.

3 Comments

  1. Posso comprar nas casas de produtos naturais sem medo memso?

    Bjos


  2. :smile: OI! Viih !!
    Sem medo de que? A receita caseira do artigo, é realmente 100% berinjela, mas as que se compra prontas tem que verificar os ingredientes, se for só berinjela tudo bem. Pode ser que na composição nutricional apareça o carboidratos, mas como te disse, se os ingredientes for só berinjela, tudo bem.
    Mas coma ela a verdura in natura, como saladas, fica uma delícias.
    Grande abraço
    Até
    Suzi

  3. Pingback: Farinha de banana verde | Dieta e Beleza

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>