CAPA-Certa dose de insatisfação é essencial para a  sobrevivência do ser humanoA insatisfação é o combustível para novas descobertas, afirmam pesquisas. Quem nunca pensou isso: “Nossa, se eu ganhar na mega-sena nunca mais vou me preocupar com nada! Vou viver de férias, viajando e serei muito feliz.”

Confesso que eu mesmo já pensei muito nisso. Mas você sabia que estudos indicam que o nível de felicidade dessas pessoas que ganham milhões em loterias, é passageiro e em média depois de um ano de retirado o prêmio essa pessoas voltam ao seu nível de insatisfação de antes do prêmio?!

Isso comprova o ditado popular que diz que “A grama do vizinho é sempre mais verde” e mostra que mesmo que agente conquiste algo que hoje consideramos essencial para nossa felicidade plena, seja ele um(a) companheiro(a), muito dinheiro, filhos, entre outros, após passado o período de “estase” da conquista voltaremos a mesma insatisfação de antes da conquista.

Mas não considere essa insatisfação inata do ser humano como algo ruim e motivo para você desistir de tentar alcançar seus objetivos! Na verdade, isso é algo bom e é uma característica que fez com que a raça humana se torna-se o que é hoje.


Essa insatisfação vem de muito tempo, então imagine se os homo-sapiens não ficasse insatisfeito com a forma como caçavam e não tivessem criado os instrumentos que os permitiu ter caças bem maiores e uma caça com mais eficiência ou mesmo a inquietação que levou a descoberta do fogo e do cozimento de alimentos! Sem essa insatisfação não seriamos a raça que vemos hoje.

MIOLO-Certa dose de insatisfação é essencial para a  sobrevivência do ser humano

Ou seja, a insatisfação inerente ao ser humano é essencial para que ele possa fazer novos planos e pensar em novas possibilidades que possam o levar para situações mais confortáveis do que a sua atual.

Esse aspecto de insatisfação pode interferir na criatividade de uma população, pois pessoas mais insatisfeitas criam novas formas para reverter essa situação, culminando em descobertas incríveis como a descoberta da teoria da relatividade por Albert Einsten.

Algumas pesquisas confirmam que a insatisfação independe da qualidade de vida de cada país. Isso foi verificado em estudos internacionais que encontraram evidências de que o produto interno bruto (PIB) só está relacionado com a satisfação em países mais pobres e em países onde o nível do PIB é mais alto, essa correlação desaparece ou fica muito fraca.

Mas vale uma ressalva! Quando esse nível de insatisfação já se torna algo que interfere na sua rotina é muito ruim e pode ser um sinal de algum desvio, devendo se dirigir a uma consulta com psicólogo para ver se é normal ou não esse sintoma.