Dieta Ortomolecular
Texto escrito por:
Márcia A. Teixeira, nutricionista

A Dieta Ortomolecular, muito conhecida como a Dieta dos famosos, ela é baseada no programa nutricional desenvolvido pelo americano Linus Carl Pauling na década de 60, o mesmo que deu origem a medicina ortomolecular, que mesmo sendo, ainda hoje é rejeitada por alguns médicos adeptos a medicina tradicional, vem ajudando a muitos.

Conhecendo uma pouco mais sobre a Medicina Ortomolecular

Ela tem como objetivo principal restabelecer o equilíbrio químico do organismo, utilizando substâncias e elementos naturais, sejam vitaminas, minerais,  ou aminoácidos. Além do equilíbrio de nosso organismo, corrige algumas falhas devido ao excesso de radicais livres, devido a causas diversas como: alimentação inadequada, estresse demasiado, poluição ambiental, irradiações solares, excesso de agrotóxicos, o próprio envelhecimento do nosso sistema de defesas naturais, acúmulo de metais tóxicos, entre outros.

O tratamento enxerga o paciente como um todo, um conjunto que deve funcionar em harmonia. Assim é possível encontrar a verdadeira raiz do problema e a partir daí desenvolver um programa adequado.

Apesar de ter vários estudos comprovando a eficácia e até mesmo reconhecido pela mídia, através de relatos de pessoas conhecidas,  Associação Brasileira para Estudo da Obesidade (ABESO), não reconhecem esses estudos feitos, como eficazes a curto ou a longo prazo. Além disso a resolução do Conselho Federal de Medicina 1500/98 em seu artigo 13 proíbe o uso de algumas práticas da medicina ortomolecular, como megadoses de vitaminas; utilização de antioxidantes para melhorar o prognóstico de pacientes com doenças agudas ou em estado crítico.

Os suplementos são apenas para dar energia, melhorar a pele, o cabelo e as unhas, aumentar a imunidade, ajudar a combater a TPM e até a saciar vontade de doce ou carboidrato, e antes de iniciar o tratamento ortomolecular, é necessário que sejam feitos diversos exames, com o objetivo de avaliar a concentração de vitaminas e minerais no organismo. De acordo com resultados o nutricionista elabora uma dieta personalizada e caso seja necessário, prescreve suplementos, para equilibrar todos os sistemas do organismo.

Ou seja para a Associação Brasileira para Estudo da Obesidade (ABESO), o tratamento não é contra a obesidade, não é para ajudar a emagrecer, esses resultados positivos na balança seriam considerados, um efeito colateral, ou seja, um ótimo efeito colateral de todo trabalho de “limpeza e organização” química do organismo.

Passo principal

É essencial que se faça exame,  antes do início do tratamento é o mineralograma (exame do fio de cabelo) é o principal deles, pois pode mostrar aos especialistas se há excesso de minerais pesados, como o chumbo e o alumínio, no organismo do paciente. E feito também um exame de sangue. A fórmula é feita toda com base nesses resultado, cada pessoa precisa de uma quantidade diferente destes suplementos. Ou seja, a fórmula de sua vizinha, provavelmente não vai te ajudar em nada.

O tratamento possui três pontos principais: atividade física, alimentação saudável (com suplementação, se preciso), mudança comportamental e emocional. Se o indivíduo já consome uma alimentação balanceada, não é necessário fazer a suplementação com vitaminas e minerais. O consumo de alimentos funcionais é incentivado nessa dieta. O tempo de emagrecimento varia, os melhores resultados são acompanhados da prática de exercícios.

A alimentação

A meta principal é reduzir o consumo de produtos industrializados e aumentar o de alimentos integrais, frescos e funcionais. Alimentos que, além de nutrir, oferecem substâncias que fortalecem o sistema imunológico, combatem os radicais livres e aceleram o metabolismo.
Em resumo: saem as comidas prontas com conservantes, açúcar refinado e fritura do cardápio. Entram fruta, legume, folha e chá, auxiliando assim a pessoa a se reeducar na hora de se alimentar. São medidas que, além de ajudar a manter o peso, deixam a pessoa mais resistente a doenças.

A alimentação desta dieta é bastante balanceada, e a prescrição dos alimentos e a composição do cardápio são diferentes de acordo com cada paciente, contudo algumas regras básicas são seguidas, desta forma não é permitido na dieta a ingestão contínua de gema de ovo, muita carne vermelha e alimentos industrializados.

Na última refeição (Ceia) também é interessante se não houver a ingestão de carboidratos. Há uma grande preferência por alimentos classificados como antioxidantes, alimentos frescos, proteínas com baixo teor de gordura, aves, peixes e clara de ovo e pelos carboidratos integrais, além de muita água durante o dia.

São muitos os benefícios obtidos para o organismo através da mesma, como resultado temos não só um corpo mais magro e elegante, mas também cabelos bonitos, sedosos e brilhantes, unhas fortes, a pele bonita e saudável e uma melhoria total do funcionamento do nosso organismo, com destaque para o melhor funcionamento do intestino e do aparelho circulatório, prevenindo problemas cardíacos.

É possível concluir então que a terapia ortomolecular é um tratamento que visa o equilíbrio da saúde, através de uma alimentação adequada e reposição de nutrientes, mas que ainda se encontra em fase de estudos, para sua comprovação cientifica, mas na pratica muitas pessoas já utilizaram a mesma, e gostam do resultado que a mesma traz. É considerado um programa alimentar que busca reencontrar o equilíbrio orgânico de cada individuo, onde cada paciente recebe uma orientação de acordo com suas necessidades, baseadas no resultado de exames clínicos.

Veja as mudanças que a dieta ortomolecular promete

Mais disposição;
Melhora na função sexual;
Cabelos com melhor crescimento;
Melhora da memória;
Melhora da função cardiovascular;
Perda de peso;
Melhora o aspecto da pele;
Entre outros.

Complementos do tratamento

Minerais:

Cromo: Ajuda na digestão dos carboidratos e das gorduras, evitando estoques na região do abdômen. Estimula a produção de serotonina (substância responsável pela sensação de bem-estar), o que torna mais fácil resistir aos doces e a outros carboidratos.
Magnésio: Participa do metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras. Essencial na conversão do aminoácido triptofano em serotonina: equilibrando o humor, age como aliado contra a TPM.
Selênio: Combate os radicais livres, cuidando da pele, do cabelo e das unhas. Melhora o humor. Age no metabolismo do iodo, responsável pela produção dos hormônios da tireóide, que regulam o ganho e a perda de peso.
Zinco: Estimula o sistema imunológico, combatendo a fadiga e aumentando a atenção e a memória. Também ajuda a regular a ação da insulina (evitando o acúmulo de gordura abdominal), a equilibrar a produção dos hormônios da tireóide e a digerir as gorduras.

Vitaminas

Betacaroteno: Dá origem à vitamina A, que protege a pele dos efeitos nocivos do sol.
Pantotenato de cálcio: É a vitamina B5, que fortalece os fios de cabelo.
Vitamina C: Além de aumentar a imunidade, é antioxidante (combate os radicais livres, que causam o envelhecimento) e estimula a produção de colágeno, que tonifica a pele.
Vitamina E: Poderoso antioxidante, também combate a retenção de líquidos.

Aminoácidos

Cisteína: Matéria- prima da queratina, importante para manter o cabelo saudável.
Gelatina: Contém nove dos dez aminoácidos essenciais ao corpo. Os aminoácidos dão uma força para a produção do colágeno, que aumenta a elasticidade da pele.
Triptofano: Matéria- prima da serotonina — aquela substância que controla o humor.

Fitoterápicos

Centelha asiática: Contém substâncias que estimulam a produção das fibras elásticas e colágenas da pele, deixando-a mais firme e lisa.
Equinácea: Reforça as defesas do organismo.
Espirulina: Combate a retenção de líquidos.
Garcínia: Inibe a necessidade de açúcar. Além disso, dificulta a transformação dos carboidratos em gordura corporal, evitando os famosos “pneuzinhos”.
Giimena: Reduz a vontade de comer doce e carboidrato.
Ginseng: Combate o stress e o cansaço.

Dicas essenciais

Por se tratar de uma dieta que presa um estilo alimentar extremamente saudável, não há restrições, as contraindicações são em relação a como consumir os alimentos. Portanto, para garantir todos os benefícios mencionados, preste atenção a essas dicas:
Não cozinhar demais os alimentos, principalmente os vegetais;
Não deixar os alimentos na geladeira por mais de três dias;
Variar os alimentos alternando tipos diferentes a cada dia;
Praticar atividade física;
Fazer exames regularmente;
Não se alimentar em intervalos muito curtos e não comer grandes quantidades de uma só vez;
Não tomar líquido durante as refeições;
Não comer com pressa e não pular refeições.

A dieta ortomolecular tem como principal objetivo desintoxicar o organismo e oferecer a ele tudo que está faltando, para prezar o equilíbrio nutricional e energético.
Mas não existe um cardápio específico, ao qual se deve seguir a risca, ela é mais como se fosse uma reeducação alimentar, onde a alimentação é rigorosamente balanceada e prioriza alimentos classificados. Tomar muita água durante o dia também auxilia todos esses mecanismos.
Esse consumo é importante para o trabalho dos rins, do pulmão e do fígado.

Texto escrito por:
Márcia A. Teixeira, nutricionista, especialista em Unidade de Alimentação e Nutrição pelo Centro Universitário do Triângulo.

Créditos da imagem de Fotolia.