CAPA-O que é citoesqueleto celular e qual a ligação  entre erros nessa estrutura e o aparecimento de doençasO citoesqueleto celular é uma rede de fibras proteicas, presentes nas células animais e vegetais de seres eucarióticos, que tem como funções dar estrutura a célula, atuar na distribuição das proteínas de membrana e no tráfego intracelular de vesículas (permitindo que possamos pensar e movimentar músculos), além de participar da divisão celular do zigoto, á partir de qual se formará a criança.

O citoesqueleto celular representa uma vantagem evolutiva, que o organismo dos eucariontes (incluindo os humanos) tem em relação a seres procariotos (bactérias).

Sem ele não teríamos células como os glóbulos brancos (que pode fagocitar vírus e outros micro-organismo nocivos a saúde), células com formatos específicos, células com organização intracelular, transporte intracelular de organelas e vesículas (permitindo que possamos pensar e movimentar músculos), divisão celular (Fuso mitótico) e a movimentação de flagelo, que permite o espermatozoide “viajar” até o óvulo.

Esse citoesqueleto celular é composto por três tipos de fibras, sendo elas os microfilamentos, os microtúbulos e os filamentos intermediários. Para cada falha em uma dessas estruturas temos algumas doenças associadas a essa falha, e normalmente, estão ligadas as proteínas que as compõem.


MIOLO-O que é citoesqueleto celular e qual a ligação  entre erros nessa estrutura e o aparecimento de doenças

Doenças relacionadas ao citoesqueleto celular

1 – Esferocitose Hereditária

Esta é uma doença transmitida hereditariamente, ou seja, dos pais para os filhos e é caracterizado pela forma esférica dos glóbulos vermelhos (célula que tem como principal função o transporte de oxigênio); Ela é mais comum em pessoas brancas e acomete uma a cada 2.000 – 5.000 pessoas.

Na esferocitose hereditária acontece um defeito genético nas proteínas de membrana e/ou do citoesqueleto, permitindo maior permeabilidade de sódio para dentro da célula e levando ao aparecimento de hemácias pequenas, com forma esférica e que apresentam diminuição dos níveis de hemoglobina.

2 – Células cancerígenas

As células cancerígenas são células que se multiplicam indiscriminadamente, mas não tem funções no corpo.

Grande parte desse aumento se deve a alterações morfológicas que ocorrem no citoplasma de uma célula cancerosa e estão diretamente ligadas a desorganização do citoesqueleto celular, já que enquanto uma célula normal contém organizada sua rede de microtúbulos,microfilamentos e de filamentos intermediários, na célula cancerosa isso encontra-se desorganizado.

Porém, estudos partiram dessa ligação entre a células cancerígenas e o citoesqueleto celular e descobriram que ele também pode atuar como “mocinho” e ajudar a tratar essas células.

Isso é possível, pois os filamentos intermediários da célula cancerosa mantém as características da célula que a originou e assim é possível identificar os tipos de filamento intermediário do tipo celular que originou o câncer e assim escolher o melhor tratamento de forma mais rápida e certeira.

3 – Alzheimer

Nessa doença, emaranhados neurofibrilares formam-se tendo como base o colapso do citoesqueleto dos neurônios (que ocorre devido a hiper-fosforilação da proteína tau).

Esses emaranhados neurofibrilares afetam as áreas cerebrais do hipocampo, dificultando a passagem de informações entre os neurônios e afetando diretamente os processos de memória.