CAPA-Por que acontece o soluçoSoluçar não é algo incomum de acontecer entre os animais. Para nós humanos, os soluços podem acontecer desde o momento em que estamos dentro da barriga da mãe até a  velhice e pode ter causas que vão desde uma simples ingestão de comida em excesso, até ser um sinal de uma doença neurológica ou gástrica.

Hoje vamos falar mais sobre esse espasmo, que quando benigno, apesar de serem incômodos e desagradáveis, podem ser tratados em casa, mas quando persistente avisar que algo está errado no organismo.

O que é soluço?

O soluço é uma reação do organismo provocado por um espasmo que ocorre em um músculo que separa o tórax do abdômen e se relaciona diretamente com a respiração, o diafragma.

O som típico e característico do soluço é causado pela junção do espasmo no diafragma, com o simultâneo fechamento da glote, onde juntos eles prejudicam a passagem de ar para os pulmões e produz o som.


O “soluço benigno”, ou seja, o que pode ser tratado em casa, tem como principais causas:

CAUSA #1 – A distensão do estômago (aumento temporário do tamanho do estômago), provocada pela ingestão em excesso de alimentos em geral.

CAUSA #2 – Ingestão em excesso de bebidas carbonatadas, aquelas bebidas gaseificadas, como os refrigerantes e água com gás.

CAUSA #3 – Ao comer alguma coisa, você pode ao engolir a comida mastigada, também ingerir ar e isso fará você soluçar.

CAUSA #4 – Outros fatores possíveis do distúrbio são, as mudanças bruscas de temperatura, a ansiedade, o estresse, o tabagismo e o excesso de álcool.

MIOLO-Por que acontece o soluço

Bebês tem mais soluço?

Sim. Os bebês são mais propensos a ter soluços e isso é normal. Eles estão sujeitos a crises mais frequentes pelo fato do seu sistema nervoso ainda está imaturo e atuar inadequadamente sobre o diafragma.

Segundo os médicos pediatras, os bebês quando ainda estão dentro da barriga da mãe, já podem soluçar.

Como curar o soluço?

Quem nuca recebeu esse conselho, ao estar soluçando “você deve levar um susto, que passa”?! Às vezes funciona, mas não pelo susto e sim pela alteração da respiração.


Existe uma série de formas simples, que são úteis para controlar as crises de soluço benigno, como o ato do paciente interromper a respiração, pressionar os joelhos dobrado-os contra o peito, o paciente respirar dentro de um saco de papel ou provocar vômitos.

Tudo isso ajuda a regular a pressão dentro do estômago e faz parar o soluço.

Soluço constante pode ser sinal de doença!

As crises de soluço contínuo pode ser sintoma de doenças neurológicas ou gástricas e estarem ligadas ao metabolismo, ao sistema nervoso central, à irritação do nervo vago ou frênico, até mesmo está ligado á procedimentos cirúrgicos e pós-operatórios ou a fatores de carga emocional.