Fala-se muito sobre dieta e reeducação alimentar na mídia, mas muitas pessoas ainda imaginam que os dois termos falem sobre a mesma coisa.

Na verdade, eles designam processos de adaptação alimentar diferentes, com complexidades e objetivos também diferentes. Confira no artigo de hoje, mais sobre esse assunto!

Quando falamos em reeducação alimentar, estamos falando de um processo muito mais complexo, que envolve desde novos hábitos alimentares até processos psicológicos, que irão promover uma mudança da relação que o paciente tem sobre a comida e o hábito de se alimentar.

A reeducação alimentar também pode fazer parte de um tratamento médico e mostra resultados permanentes.


Já as dietas são destinas a melhoras momentâneas e que, ou seja, as dietas tem o objetivo de perder ou ganhar peso rapidamente, sem prospecção do futuro.

Se não forem seguidas de uma reeducação, os resultados conquistados durante a dieta, podem ser facilmente perdidos.

Um fato muito conhecido de quem faz dietas e o conhecido “efeito sanfona”, que tende a ocorrer após o fim de uma dieta para emagrecimento, que não foi seguida de uma reeducação alimentar, fazendo com que o peso perdido durante a dieta, volte ao mesmo estado do início da dieta.

O grande culpado desse efeito sanfona é a falta de um mudança interna da forma como a pessoa ver o hábito de comer (psicológico).

Por isso, ao final da dieta, as pessoas acabam voltando aos hábitos antigos de alimentação e recuperando o seu peso.

MIOLO-Qual a diferença entre dieta e reeducação alimentar

Reeducação alimentar pode fazer parte de tratamentos médicos!

A reeducação alimentar é indicada como parte do tratamento de paciente que devem controlar o colesterol, como os portadores de doenças cardíacas e obesos.

Para pacientes que devem controlar a glicose, como os diabéticos e para os pacientes que fizeram o procedimento da cirurgia bariátrica.

Dicas para começar uma reeducação alimentar

  • Nunca opte por tomar remédios emagrecedores:

O uso desses remédios, no começo, a pessoa pode até emagrece, mas depois de alguns meses, o remédio não faz mais o mesmo efeito e a pessoa engorda tudo novamente.


  • Se alimente de 3 em 3 horas:

Isso faz o intestino funcionar direito e te ajuda a emagrecer.

  • Substitua alimentos gordurosos, por alimentos que contenham proteína e carboidrato complexo:

Use esses alimentos para conseguir energia rapidamente e de forma duradoura, pois ao comer alimentos com proteína e carboidrato complexo, a digestão deles será mais lenta e assim o organismo permanece mais tempo sem sentir fome.

Boas dicas de alimentos naturais e saudáveis que tem proteína e carboidrato complexo e que permitem conseguir energia de forma rápida e duradoura, são alimentos como feijão, grão de bico e gergelim.