Ácido fólico, vitamina A e curiosidade são alguns exemplos de comida e de exercícios para o cérebro. Tenho certeza que você já ouviu falar de exercícios e comidas que ajudam a emagrecer ou comidas e exercícios que fazem os músculos crescerem mais rápido.

Você sabia que também existem tipos de comidas e de exercícios para o cérebro?  São alimentos que ajudam a manter sua mente saudável e “jovem” por mais tempo.

Há tipos de comidas que deixam o nosso cérebro funcionando melhor e mais criativo, como as leguminosas e as castanhas.

Isso acontece devido a alguns nutrientes contidos nesses alimentos, que são responsáveis por aumentar nossa capacidade de aprendizado, de cognição, a nossa memória, nossa concentração e também compor as membranas dos neurônios (que são aquelas células que fazem a condução de impulsos nervosos).


Alguns exemplos de comida para o cérebro são o ácido fólico, que nós vemos presente nas folhas verde-escuras e também nas leguminosas, como feijão, lentilha, grão de bico.

Também temos a Colina contida na gema do ovo; A vitamina A e o selênio, que são encontradas nas sementes oleaginosas, a exemplo das nozes, castanhas e amêndoas.

A gordura saturada encontrada nas carnes também são comida para o cérebro, prestando atenção em preferir sempre as carnes magras, pois estas apresentam menos gordura saturada, evitando o seu excesso, que pode prejudicar o funcionamento cerebral e a capacidade de memória principalmente.

Também temos como comida para o cérebro, os antioxidantes, que protegem as células do cérebro; A vitamina B, que ajuda na cognição, no aprendizado, na concentração e na memória.

Além disso, temos o ômega 3, que auxilia no funcionamento cerebral também e é encontrado em grande quantidade na sardinha, um alimento que poderia estar presente mais vezes na alimentação do brasileiro.

E nos antioxidantes em geral, podemos citar o licopeno que é encontrado no tomate. Então, se todos esses alimentos que a gente encontra no dia a dia, fizerem parte da nossa alimentação, eles irão ajudar na nossa memória, na nossa concentração e no funcionamento cerebral.

Mas não temos só comida para o cérebro, existem também exercícios para o cérebro!

Fala-se muito da sinapse, que é a ligação entre os neurônios para passagem de informações, onde a curiosidade é uma das armas para manter seu cérebro com boa velocidade de sinapse.


Segundo cientistas, uma pessoa curiosa ao aprender uma informação nova, vai gerar um conhecimento novo e isso vai fazer com que na região do cérebro, chamada hipocampo, se formem novas comunicações entre as células, gerando novas sinapses.

Essesurgimentos de novas sinapses funcionam, de maneira análoga, a um caminho parachegar a praia onde ao invés de uma estrada eu tivesse 8 estradas para chegar ao mesmo destino, ou seja, com mais sinapses (“caminhos”), eu chegaria a praia muito mais fácil.

E é isso que acontece com um cérebro curioso! Quem tá disposto a aprender coisas novas, vai formando novas comunicações e fica mais ágil nas sinapses, adquirindo a capacidade de compreensão e integração da informação de maneira mais fácil e rápida.